O diagnóstico depende da combinação da história pessoal e familiar do indivíduo, do exame físico e do resultado de exames complementares.

O mais importante método para a identificação do câncer colorretal é a colonoscopia, que permite a visualização direta de todo o intestino por meio de um tubo flexível com fibra ótica na ponta – colonoscópio – introduzido pelo reto. Durante esse exame, o médico já pode fazer também a biópsia das áreas suspeitas, colhendo minúsculos fragmentos para a posterior análise da natureza de suas alterações – se maligna ou se benigna.

Estabelecido o diagnóstico de neoplasia colorretal, deve ser realizado o estadiamento da doença, por meio de exames de sangue e de métodos de imagem que determinarão a extensão da lesão, o acometimento de órgãos subjacentes e a presença de metástases.

Fonte: Núcleo Educacional Científico do Grupo Fleury

Anúncios