O diagnóstico da grande maioria dos cânceres de pele é clínico, feito apenas por meio da inspeção visual da pele, uma vez que os olhos treinados do dermatologista já conseguem notar lesões, pintas ou áreas suspeitas, por mínimas que sejam.

Apesar disso, a confirmação da doença depende da realização de uma biópsia, procedimento no qual fragmentos da região afetada são removidos para posterior análise da natureza de suas alterações – se benigna ou maligna.

Quando surge uma pinta suspeita, o dermatologista pode lançar mão da dermatoscopia, um exame não invasivo que permite maior acurácia no diagnóstico. Persistindo a dúvida, a lesão deverá ser retirada por meio de biópsia, para ser examinada.

Fonte: Núcleo Educacional Científico do Grupo Fleury

Anúncios