Brasília – O Ministério da Saúde prevê o aumento de 20% no número de ultrassonografias de próstata – exame responsável pelo diagnóstico precoce de tumores malignos – até o ano que vem. A meta, parte da Política Nacional de Saúde do Homem, é que o total de procedimentos passe de 78 mil em 2008 para 110 mil até 2010, com um investimento de R$ 4,4 milhões.

A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) é de que 49.530 homens tenham câncer de próstata apenas este ano. O número representa uma proporção de 52 casos da doença para cada cada 100 mil homens. Segundo dados do Inca, a taxa de mortalidade por câncer de próstata passou de 6,3 para 13,9, entre 1979 e 2006. Um aumento de 120%.

O número de cirurgias para tratar tais doenças e os casos de câncer do trato genital masculino irão aumentar em 10% ao ano, passando de 100 mil, em 2008, para 110 mil, em 2009, alcançando 121 mil até 2010. De acordo com o ministério, a iniciativa vai ampliar o acesso ao tratamento, por exemplo, do câncer de pênis – tumor relacionado às baixas condições socioeconômicas e à má higiene íntima.

Um levantamento da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) indica que pelo menos mil homens têm o pênis amputado todos os anos no Brasil por causa da doença.

Fonte: Agência Brasil, por Paula Laboissière. Agosto, 27, 2009.

Anúncios