Cientistas canadenses anunciaram nesta quarta-feira (7) ter estabelecido, pela primeira vez, o “genoma” de um tipo de tumor que responde por 10% dos casos de câncer de mama.

Utilizando uma nova técnica, mais rápida e menos onerosa, uma equipe da agência do câncer da Columbia Britânica sequenciou o genoma do tumor e identificou as mutações que permitem a propagação do câncer pelo organismo.

Os cientistas analisaram a evolução, durante nove anos, de um carcinoma metastático do seio, e identificaram 32 mutações. Em seguida, determinaram o número de anomalias presentes no tumor inicial.

“O resultado foi surpreendente: apenas cinco das 32 mutações estavam presentes em todas as células do tumor de origem, e foram identificadas como as responsáveis por deflagrar a doença”, destacou a equipe canadense.

“Esta descoberta marca uma virada na compreensão das origens do câncer de mama e no desenvolvimento de tratamentos específicos para nossos pacientes”, disse o Dr. Samuel Aparicio, que dirigiu o estudo, publicado na revista “Nature”.

“A quantidade de possibilidades que nos oferece para futuras pesquisas é considerável”.

“Uma a cada nove mulheres desenvolve câncer de seio, doença que responde por 29% de todos os casos de câncer entre a população da Columbia Britânica”, destacou o ministro da Saúde da província canadense, Kevin Falcon.

“Isto representa uma esperança para milhares de mulheres afetadas por esta terrível doença”, disse Falcon.

O estudo é ainda mais significativo porque, “enquanto se gastou muitos anos e muito dinheiro para se desenhar o genoma humano”, esta descoberta “exigiu apenas algumas semanas e teve um preço muito inferior”, disse o doutor Marco Marra, diretor da Agência do Câncer de Columbia Britânica.

Fonte: da France Presse para Folha Online. Outubro, 8, 2009.

O Blog Virgem em Câncer e Lua na Esperança! reúne sob diversas categorias e tags centenas de posts dedicados à busca da melhoria de qualidade de vida, e cura, de pacientes oncológicos, bem como prevenção. Contudo não trata o Blog do que não lhe é pertinente: fazer o papel de médicos especialistas. Procure sempre um especialista da área que busca informação. Informação é sempre a melhor ferramenta. Converse com seu médico.

Anúncios