Inovações em cirurgias, pesquisas, medicamentos e tratamentos para os diversos tipos de câncer foram alguns dos destaques da Conferência Nacional de Câncer (CNC), que aconteceu nos dias 22 e 23 de outubro, no Hotel Royal Palm Plaza, em Campinas.

O evento, já consagrado com um dos mais importantes do país na área de oncologia, reuniu cerca de 400 especialistas de várias regiões do país para traçar um panorama geral sobre a doença, que a cada ano atinge mais 460 mil brasileiros. O evento é realizado a cada dois anos pelo Centro de Oncologia Campinas.

Um dos temas centrais nas discussões foram os avanços nas pesquisas e o advento das novas drogas para tratamento da doença, que tem aumentado significativamente a sobrevida de muitos pacientes, com destaque para o linfoma.
De acordo com o coordenador do CNC, o oncologista Fernando Medina da Cunha, o linfoma é um câncer extremamente grave, que pode ser fatal dentro de um período de seis meses se não for tratado. Mas esse quadro, segundo o especialista, está muito próximo de ser mudado. Isso porque já existem no Brasil novas drogas para tratamento da doença que têm aumentado em 20% a sobrevida dos pacientes com linfoma.

O futuro para o tratamento dos linfomas é promissor. Novas drogas estão em estudo: radioimunoterapia, anticorpos moniclonais não conjugados, epratuzumab, inibidores de proteasome e peptídeos específicos“, ressalta Medina.

Já o câncer de Pulmão, que não é o de maior incidência, ainda é considerado pelos especialistas o mais mortífero entre todos os tipos de cânceres.

Discutimos as novas drogas, novos medicamentos, mas as esperanças ainda são poucas. Estamos em testes com os medicamentos alvo-dirigidos, e esperamos que aumente a sobrevida desses pacientes“, explica Fernando Medina. Para o oncologista, a melhor forma de combater o câncer de pulmão ainda é a prevenção.

Andar ao menos 30 minutos por dia, parar de fumar e manter uma alimentação equilibrada devem ser as primeiras medidas adotadas para se ter uma vida mais saudável. “A obesidade e o hábito de fumar são os fatores que mais contribuem para a manifestação do câncer e podem ser fatores decisivos na sobrevida dos pacientes que convivem com a doença” ressalta.

Mesmo com tantos avanços nas pesquisas e novas possibilidades de cura e tratamento, o câncer continua sendo uma das principais causas da morte de homens e mulheres adultos. Mais de 11 milhões de pessoas no mundo são diagnosticadas com câncer todo o ano.

A Organização Mundial da Saúde estima que, em 2020, já sejam 16 milhões de novos casos anuais, sendo que 60% destes devem ocorrer em países menos desenvolvidos, como o Brasil. O câncer causa 7 milhões de mortes anuais, o que representa 12,5% dos casos.

Câncer de pulmão, intestino e estômago são os tipos mais comuns em homens e mulheres em todo o mundo. Nos homens, pulmão e estômago são os mais prevalentes. Para as mulheres, os de maior incidência são os de mama e de colo do útero.

No Brasil, a incidência da doença é preocupante. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), as estimativas para este ano e válidas também para o ano de 2009, apontam que ocorrerão 466.730 novos casos de câncer. Os tipos mais incidentes, à exceção do câncer de pele do tipo não melanoma, serão os cânceres de próstata e de pulmão no sexo masculino e os cânceres de mama e de colo do útero no sexo feminino.

Fonte: Jornal do Brasil. Outubro, 27, 2008.

O Blog Virgem em Câncer e Lua na Esperança! reúne sob diversas categorias e tags centenas de posts dedicados à busca da melhoria de qualidade de vida, e cura, de pacientes oncológicos, bem como prevenção. Contudo não trata o Blog do que não lhe é pertinente: fazer o papel de médicos especialistas. Procure sempre um especialista da área que busca informação. Informação é sempre a melhor ferramenta. Converse com seu médico.

Anúncios