O mais recente tratamento contra o câncer desenvolvido pela Merck Sharp & Dohme foi utilizado em pacientes com linfoma cutâneo de células T em estágio avançado.

esultados de um estudo clínico realizado com pacientes diagnosticados com linfoma cutâneo de células T (ou CTCL – cutaneous T-cell lymphoma) refratário e em estágio avançado demonstraram que aproximadamente um terço dos pacientes respondeu ao tratamento com vorinostat, conforme medido pela taxa de resposta objetiva, segundo dados publicados no Journal of Clinical Oncology. O vorinostat, comercializado nos Estados Unidos como Zolinza, constitui o tratamento contra câncer mais recente da Merck Sharp & Dohme (MSD) licenciado nos Estados Unidos para o tratamento de manifestações cutâneas em pacientes com CTCL que apresentam a doença na forma progressiva, persistente ou recorrente durante ou após duas terapias sistêmicas. O CTCL, uma forma de linfoma não-Hodgkin, é um câncer das células T (um tipo específico de leucócito) que afeta a pele.

No estudo aberto, de braço único, 30% de todos os pacientes com CTCL (22 de 74, intervalo de confiança (IC) de 95% [19,7% a 41,5%]) atingiram uma resposta objetiva com o tratamento com vorinostat por via oral uma vez ao dia, assim como 30% dos pacientes que apresentavam a doença em estágio IIB ou mais elevado (18 de 61, IC 95% [18,5% a 42,6%]). A taxa de resposta objetiva, o desfecho primário do estudo, foi definida como pelo menos quatro semanas de uma resposta completa (definida como não evidência da doença) ou de uma resposta parcial (definida como redução superior a 50% em uma pontuação de avaliação da pele em comparação com o período basal). Um paciente com CTCL em estágio IIB atingiu uma resposta clínica completa com vorinostat.

Os achados deste estudo clínico são bastante promissores, principalmente considerando-se que o efeito do vorinostat foi avaliado com base em critérios estritos para determinar a resposta objetiva“, afirmou Elise Olsen, M.D., diretora do Centro de Tratamento e Pesquisa de Linfomas Cutâneos do Centro Médico da Duke University e principal autora do estudo. “Além disso, o efeito do vorinostat foi consistente na população geral de pacientes e entre os pacientes cuja doença está em estágio mais avançado (IIB ou mais elevado)“.

O estudo avaliou outras medidas de eficácia
Outros achados do estudo demonstraram que o tempo mediano para atingir a resposta objetiva foi inferior a dois meses (55 dias) em todos os pacientes; no entanto, em raros casos, levou até seis meses para os pacientes atingirem a resposta objetiva com o vorinostat. A duração mediana de resposta não foi obtida, uma vez que a maioria das respostas estava em andamento no momento da análise, mas estima-se que ultrapassou seis meses em todos os pacientes; sendo que o tempo mediano para a progressão se aproximou de cinco meses (148 dias) em todos os pacientes tratados com vorinostat.

Os efeitos colaterais mais comuns observados no estudo foram diarréia (49%), fadiga (46%), náusea (43%), anorexia (26%), disgeusia (24%) e trombocitopenia (22%).

Informações sobre o estudo
Este estudo clínico não randomizado e aberto incluiu 74 pacientes com CTCL em que pelo menos duas terapias sistêmicas anteriores já haviam falhado. Os pacientes receberam 400 mg de vorinostat uma vez ao dia até a progressão da doença ou toxicidade intolerável, com modificações na dosagem, conforme necessário.

A idade mediana dos pacientes do estudo foi de 60 anos. Cinqüenta e um por cento dos pacientes eram do sexo masculino e 49%, do sexo feminino. Dezoito por cento dos pacientes apresentavam CTCL em estágio IB ou IIA e 82%, CTCL em estágio IIB e mais elevado. O número mediano de terapias sistêmicas anteriores foi três. A extensão da doença cutânea foi avaliada quantitativamente pelos investigadores por meio de uma ferramenta de avaliação ponderada da gravidade modificada.

CTCL, um tipo de linfoma (câncer)
O CTCL, um tipo de linfoma não-Hodgkin, é uma forma de câncer das células T (um tipo específico de leucócito). As células T normais funcionam regulando o sistema imunológico do organismo em sua tarefa de combater infecções e outros antígenos estranhos. No caso do CTCL, as células T malignas são levadas para a pele, onde algumas delas se depositam. Os pacientes normalmente desenvolvem CTCL após os 50 anos, mas a doença pode se manifestar em qualquer idade.

Fonte: Merck Sharp & Dohme, Julho, 2007.

O Blog Virgem em Câncer e Lua na Esperança! reúne sob diversas categorias e tags centenas de posts dedicados à busca da melhoria de qualidade de vida, e cura, de pacientes oncológicos, bem como prevenção. Contudo não trata o Blog do que não lhe é pertinente: fazer o papel de médicos especialistas. Procure sempre um especialista da área que busca informação. Informação é sempre a melhor ferramenta. Converse com seu médico.

Anúncios