Pesquisadores norte-americanos estudaram os fatores que contribuem para as diferenças no número de linfonodos examinados nas ressecções cirúrgicas curativas de câncer de cólon. Foram analisadas 430 cirurgia de ressecção curativa realizadas entre 1 de janeiro de 2003 a 30 de abril de 2007. A pesquisa foi publicada no número de dezembro de 2009 da revista Archives of Surgery.

Participaram 17 cirurgiões e 3 patologistas assistentes que avaliaram os espécimes. Foram analisadas a idade do paciente, o cirurgião, o patologista e o técnico em patologia, o estágio da doença, e o ano de realização da cirurgia. Não foram observadas diferenças no número de linfonodos obtidos com base nos cirurgiões (p=0,21), no patologista (p=0,11) ou no técnico em patologia (p=0,26). A idade do paciente, sítio primário do tumor, estágio e ano da cirurgia estiveram todos significativamente associados com o número de linfonodos obtidos (p<0,001).

A pesquisa concluiu que a origem de um baixo número de linfonodos parece ser multifatorial. A retirada inadequada de linfonodos nas ressecções para tratamento de câncer de cólon não podem ser uniformemente atribuídas a um fator, como por exemplo o cirurgião.

Fonte: Arch Surg. Volume 144, Number 12, Dec 2009. Pages 1115-1120

Fonte: Bibliomed. Janeiro, 8, 2010.

O Blog Virgem em Câncer e Lua na Esperança! reúne sob diversas categorias e tags centenas de posts dedicados à busca da melhoria de qualidade de vida, e cura, de pacientes oncológicos, bem como prevenção. Contudo não trata o Blog do que não lhe é pertinente: fazer o papel de médicos especialistas. Procure sempre um especialista da área que busca informação. Informação é sempre a melhor ferramenta. Converse com seu médico.