Câncer e Esperança

Para neófitos em neoplasia maligna

Religião

Espécies
Por Ricardo Menacker

Os corvos grasnam. Os cordeiros balem. Os elefantes bramem. E os homens?

Os homens estão dentro dos paletós. Gritam os homens pelos papéis. O homem modifica, inverte, cria e destrói, destrói e modifica muito. Cria um tanto, divide e divide cada vez mais. Um apareceu no Ocidente para dividir pães. E somou. Outros antecessores teve no Mundo Antigo, outros do Oriente em línguas antigas. O Ocidente, dividido por Greenwich, o Sul dividido pelo Equador. Da cintura pra cima somos iguais aos homens do mundo do Equador para baixo, ou somos iguais do Meridiano da direita para o lado esquerdo, da coluna vertebral ou do Big Ben. Do Big Bang pra cá, o Homem conquistou o mundo, dividiu o mundo em esferas de poder, zonas agrícolas e trabalho escravo. Vez por outra solta uma bomba, não para imitar a explosão que deu origem ao Universo. O princípio atômico principalmente presente em nossas células não deveria ser usado para criar sinapses de medo.

Medo. Medo e confronto. Medo e conforto. Elegeu o Homem uma forma de matar o medo na sombra de Deus ou deuses? Na palma da mão existem traços. Os traços de minha mão direita são distintos dos da minha mão esquerda. No entanto convivem pacificamente no mesmo corpo. São usadas as mãos em tarefas em que uma não deixa de prescindir da outra. Mãos espalmadas, conchas unidas: ação, oração, coração. Se antes o medo assombrava, agora o medo dá lugar a outra força … E que fortaleza é esta força! Aparece esta força e anda, e voa, e do alto não vê os riscos políticos traçados pelas bombas, não existem linhas entre a França e Alemanha, a Zâmbia não é laranja, nem o Irã roxo. Há um mundo e um mundo apenas. Nele repousam sapos que coaxam. E asnos que relincham. Meus companheiros asnos, elefantes, corvos e cordeiros gritam. E eu grito para quê? Não grito? Gritamos? Como cães ganindo são os homens dividindo.

Eu não grito, eu encanto.

Nasceu o Homem e viu que entre mapas e organizações e linhas e hemisférios havia apenas uma linha: linha de conduta. O espelho da vida numa proposta de paz chamar-se-ia apenas Religião das Espécies. E o Homem depois disso? Discutiria com os Macacos, nossos irmãos 93 porcento idênticos em DNA? Eta bicho Homem!

Pensando melhor e melhor é melhor não dividir nem o céu da parte de baixo, chamada terra, nem a terra da parte líquida, nem os que andam dos que rastejam, tampouco os que voam dos que nadam. Religião, religião mesmo, que tal Terráqueo? E assim viveremos em prol do ar que respiramos aqui e na Indonésia.

Preparados para a viagem da nave Terra rumo ao Mundo sem fronteiras? Mãos espalmadas, conchas unidas: coração, oração, ação!

Espécies traduz minha posição frente ao tema religião sem estabelecer prosélitos.

2 comentários em “Religião

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s